3ª Paragem 2016: Poiares Trail

Poiares Trail 2016

Tempo:03:00:48
Distância: 29.96kms
Classificação Geral: 18º Classificado
Classificação Escalão: 15º Classificado SenM

Desde a minha última prova (Trail de Ourém) tinham passado quinze dias... As sensações na altura foram quase perfeitas, a corrida foi muito bem gerida, consegui correr quase sempre e a ritmos relativamente elevados para aquilo a que estava habituado! Agora era altura de passar essas sensações para uma prova com um nível competitivo mais elevado, onde a qualidade técnica ganharia uma maior importância sobre a "capacidade de correr"... As expectativas eram estas, sabia também que esta era a oportunidade de mandar definitivamente aquela primeira prova do ano para trás e trazer um bom resultado para casa.

A semana que antecedeu a prova foi farta, mas não foi em treino... Foi farta a passear em Madrid, ver os monumentos todos que havia para ver e só a partir de quarta voltei a treinar! Sabia que os dois meses anteriores tinham sido de muita carga portanto estes dois dias de "descanso" (não contabilizei mas devo ter feito cerca de 7/8kms por dia a passear) não me prejudicariam quase nada! Tudo correu como planeado, os dias que antecederam a prova foram para fazer os testes finais à máquina e quando cheguei à véspera da prova sentia-me definitivamente pronto!

Dia 14 de Fevereiro bem cedo saía mais uma grande delegação do Caracol em direção a Poiares! O descanso tinha sido bom e a alimentação também me fazia chegar ao momento da prova com bastante energia... Sabia que ia ser daquelas provas que mal dão o "tiro" de partida já estaria a acabar, tinha que me focar naquelas três horas que esperava fazer! À chegada fomos diretos para a zona de partida (o jeito que dá ter uma boa equipa de apoio), um pequeno aquecimento e fomos para a linha de partida... 


Caracol Trail Team pronto para o Trail de Poiares - 30kms (Falta o Miguel Vitorino)

À hora marcada e após uma contagem decrescente feita pelo speaker e pelos atletas a prova saiu, a um ritmo alucinante tal como tinha sido em Portalegre mas desta vez o corpo estava a responder! O grupo da frente já lá ia mas a verdade é que o corpo estava-me a permitir meter ritmos que para mim são altos (3:20min/km) e não estava a ficar muito para trás. Na primeira subida ainda me passam dois atletas mas começa-se a definir um grupo que se encontrava entre os 15 e os 20 primeiros. Como já era de esperar a subir senti-me sempre muito bem, consegui fazer 70% das subidas a correr e sentia-me mesmo muito forte... Já nas partes técnicas apareciam as minhas dificuldades! É que eu até já troquei de pneus (e fez toda a diferença em grande parte do percurso) mas aquelas zonas com muita lama e a descer inclinado ainda não são o meu forte, nem sequer o meu médio!

Aos 10kms passa um velho conhecido, o lobo (ACP) Marco Nabais que seguia a um ritmo superior ao meu. Sabia que ainda faltavam 20kms mas sabia também que a minha preparação tinha sido feita para provas muito maiores portanto tinha que arriscar a aumentar um pouco o ritmo na esperança que o corpo respondesse bem até ao fim. Tentei colar, junto com o Sérgio Correia da Zona Alta e com o Pedro Ribeiro da minha equipa mas ao fim de dois quilómetros já o tínhamos perdido de vista! O ritmo continuava alto, mas a partir de pouco mais de meios tentei impor ainda mais um ritmo forte, sabia que a prova estaria a acabar e queria muito fazer top 20 numa prova com este nível competitivo! O aumento de ritmo foi notório e consegui ganhar alguma distância a quem estava atrás de mim.


Perseguição ao Marco Nabais com o Sérgio Correia da Zona Alta

Pouco depois dos 20kms, numa subida que não sendo muito inclinada era bastante extensa, vejo à minha frente o Daniel Dias, colei a subir e algum tempo depois consegui descolar! Tinha a perceção que estava a fazer uma ótima prova e quando vi a classificação final percebi que estava mesmo, na altura estava em 16º e sabia que as minhas pontas finais costumavam ser fortes. Faltava 5kms para a meta e teria que apertar comigo para manter a classificação! Quando vou numa altura em que o ritmo era alto e tinha deixado o Daniel para trás à pouco, vejo um atleta a passar por mim e tento perceber quem era... Luís Graça, de Ferreira do Zêzere! Tentei seguir no ritmo dele mas era praticamente impossível, ele ia a voar e percebi que teria que aumentar o ritmo para que mais ninguém pegasse. Já perto do final, a 3kms da meta, em mais uma dessas descidas que eu não gosto nada, aparece o Pedro da minha equipa. Foi sempre conseguindo gerir a prova sem perder muito para mim e naquela zona conseguiu colar. O ritmo manteve-se alto e fomos juntos até à meta!


A menos de 1km da meta com o Pedro Ribeiro

No final não podia estar mais satisfeito... 18º geral, o top 20 que estava pensado e quando fui ver os atletas que tinham ficado à minha frente percebi que não tinha sido bom, tinha sido ótimo! É que nesta prova estavam ainda mais nomes sonantes do que em Portalegre e mesmo assim consegui melhorar substancialmente a minha classificação! Agora resta trabalhar para num futuro não muito distante conseguir atingir o top 15 nacional e quem sabe tentar atingir o top 10 numa das provas do Circuito Nacional de trail de 2016! 


Chegada à meta após 3h de prova! 

No final grande convívio entre os caracóis, num cantinho do pavilhão onde não faltou rigorosamente nada! Esta equipa já demonstrou ser muito mais do que um grupo de atletas... Somos uma família que com um espírito enorme vai enfrentando os desafios que vão aparecendo!  Neste desafio conseguimos alcançar um 5º lugar, um resultado que nos deixou satisfeitos e com a mesma ambição de sempre: dar o nosso melhor!


Eu e o meu mano mais velho após a chegada, decidimos que ainda era tempo para uma foto com os símbolos da prova!


Comentários

Mensagens populares