21ª Paragem 2017: Campeões!

Trilhos do Valado

Tempo: 01:56:54
Distância: 21.69kms
Classificação Geral: 5º Classificado
Classificação Escalão: 1º M18


O Circuito do Calcário é uma competição composta por 8 provas, todas na zona Centro, em serras onde o Calcário é dominante.

O Caracol Trail Team foi o vencedor do CC em 2015, tendo em 2016 o Campeonato Nacional de Trail em vista, não participando em provas suficientes para poder competir na classificação coletiva deste Circuito. Em 2017 o CC voltou a figurar entre algumas das provas que tínhamos em mente... A proximidade das mesmas e o grau de dificuldade levou a que aos poucos nos fossemos "embrenhando" mais no Circuito e em 3 provas que participámos conseguimos três vitórias coletivas! Estávamos novamente lançados para a conquista do CC e antes da participação na sua última prova, os Trilhos do Valado, só a vitória interessava à nossa equipa!


A nível pessoal esta prova não poderia ter aparecido em melhor altura... Notou-se claramente nos treinos uma subida de forma, o corpo reagia cada vez melhor e finalmente sentia-me com uma vontade enorme de competir! O nervoso miudinho voltou a aparecer, a preocupação com a preparação da prova voltou a ser "meticulosa" e já só restava descansar e esperar pela hora da partida para poder desfrutar dos trilhos! Esta prova tinha ainda mais um marco que a tornava especial: depois de algum tempo com "o meu mano mais velho" fora das corridas, esta foi a prova que ele escolheu para fazer o seu regresso... Bem vindo, mano!

Chegado o dia da prova, juntámos novamente uma enorme comitiva do Caracol (não quero ser muito spoiler mas dentro de pouco tempo vai sair a maior comitiva de sempre da Caracolada, vão acompanhando no Instagram) e fomos em direção a Valado de Frades! Lá juntaram-se ainda o Pedro Crispim e o Pedro Ribeiro. Fomos equipar, aquecer e meter a conversa em dia com um dos adversários com quem tenho um enorme gosto de partilhar os trilhos, o Diogo Baena e tirámos a foto de família antes da partida. 

Caracóis prontos para a última prova do Circuito do Calcário
Aproveitámos os momentos antes da partida para meter o que restava da conversa em dia e exatamente às 9H em ponto, quando a contagem decrescente atinge o 0, ouvimos a buzina e arrancamos para a última prova a contar para o Circuito, os Trilhos do Valado! Os primeiros três quilómetros e meio da prova eram muito planos e em terreno "certo"... 
Grupo da frente na fase inicial da prova
A frente da prova foi-se formando e quando à chegada do segundo quilómetro, na passagem por baixo da nacional seguimos em frente (devíamos ter virado à direita 70metros antes), ficamos apenas atrás de alguns atletas que tinham acabado de passar! Na entrada dos trilhos, ao quilómetro 3.3, passei o último atleta desse grupo e a frente da prova voltou a estar restabelecida, ficando o Fábio, o Pedro Ribeiro, o Benek e o Diogo na frente da prova e eu e o Carlos Bárbara a perseguir aquele grupo! Apesar de não sentir as pernas em condições de seguir nos ritmos do grupo da frente, não me sentia demasiado pesado nem sentia que a qualquer momento ia rebentar... Consegui ir mantendo um ritmo certinho e junto com o Carlos Bárbara íamos vendo os 4 da frente ao longe! Após uma zona algo sinuosa já dentro da serra, entramos no primeiro troço das cascatas... Estes troços percorriam locais onde no inverno passam água e onde temos praticamente que "escalar" as pedras, para conseguir chegar ao ponto mais alto. Aqui obrigatoriamente tínhamos que meter a passo mas ainda assim tentei meter um ritmo alto. Conseguimos assim chegar ao topo sem que ninguém que viesse de trás tivesse ganho muita vantagem!  

Chegada ao topo do primeiro troço da cascata
Daqui até ao primeiro abastecimento o percurso era mais rápido, com algum sobe e desce mas bastante rápido. Cheguei ao abastecimento, bebi dois golos de água e segui logo com o Carlos e pela primeira vez vejo o Luís Mota atrás de nós. Durante cerca de um quilómetro fomos mantendo a distância mas durante o segundo troço de cascata da prova, o Mota foi-se aproximando e durante uma pequena zona de descida entre esse troço acabamos mesmo por ser ultrapassados, não conseguindo seguir no seu ritmo numa zona mais técnica da subida... 
No final da zona técnica, já com ligeiro atraso para o Luís Mota

Ainda assim, quando terminávamos o troço da cascata, o percurso continuava a subir e a distância para o quinto lugar voltava a ser encurtada. No topo dessa subida iniciamos uma descida com maiores dimensões onde ia conseguindo não perder distância (parece que os tratamentos da entorse estão a começar a fazer efeito) e numa pequena inclinação positiva, voltamos (eu e o Carlos) a apanhar o Mota. Durante a subida seguinte, onde íamos ao ponto mais alto da prova, voltamos a ganhar algum espaço ao Mota, voltando à quinta e sexta posição. Após terminar esta subida, voltamos a descer e o abastecimento dos 14kms começa a ficar próximo... Quando íamos num troço plano da prova, vejo o Pedro, o Benek e o Diogo a vir na nossa direção, porque lhes tinham dito que não era para virem deste lado! Como tinha ido ao treino convívio e tinha os troços "frescos" na cabeça, disse-lhes que tinha mesmo que ser por ali... Eles voltaram a seguir a prova no caminho correto, mas aquilo que eram as classificações "reais" da prova estavam adulteradas! Primeiro o Fábio ficou aos 13kms, como não sabia para onde era preferiu não seguir... Depois o trio que apanhámos tinha perdido o avanço que tinha ganho ao longo de toda a prova e consequentemente eu, o Carlos e o Mota ficámos mais próximos desse grupo. Ainda fomos algum tempo juntos, sem ter a certeza se aquele era mesmo o trilho correto, mas como continuávamos a ter fitas e estava a chegar o abastecimento, logo veríamos se estava correto... Aos 14kms, no segundo abastecimento percebemos que estávamos mesmo corretos e a prova estava novamente lançada.

Chegada ao abastecimento
A seguir a este abastecimento a classificação começou a ficar mais definida... O Pedro acabou por ganhar alguma vantagem, o Benek era o que seguia mais próximo, o Carlos e o Diogo iam a seguir ao Benek e eu e o Mota seguíamos na perseguição a estes! Pouco depois deste abastecimento entramos na última zona de cascata e este foi para mim o ponto de "viragem" da prova... As pernas estavam a pesar mais e a "escalada" da cascata foi mais lenta! Perdi imediatamente o contacto visual com o Carlos e o Diogo e fui ultrapassado pelo Mota, perdendo-o também temporariamente de vista. No topo deste troço passamos uma ponte e continuamos a subida, mas desta vez por um estradão. Ainda voltei a ver o Mota e fui sempre mantendo a distância até ao último abastecimento, a dois quilómetros da meta, onde aproveitei para beber dois copos de água (apesar de não estar muito sol, o tempo estava muito húmido e fazia transpirar muito) e aí sim, fiquei completamente sozinho.

Chegada ao último abastecimento
Daqui seguíamos por um trilho sempre a descer até que voltamos ao local onde entrámos na serra... Estávamos oficialmente nos últimos metros da prova e só faltava a parte do rio, já dentro do últimos quilómetro de prova, onde fazíamos cerca de 300 metros com água pelos tornozelos! Como a água estava baixa e o terreno não parecia irregular acabei por fazer tudo a correr e mesmo no fim desses 300mts acabei por apanhar o Luís Mota. Continuei a correr e quando terminei a subida para os caminhos de ferro, não ouvi ninguém atrás de mim... Como já estava a terminar a prova voltei a forçar o ritmo até que passei o pórtico da meta com 1h57', cerca de 3' depois do Pedro, que voltou a ganhar uma prova, muitos parabéns companheiro! O Caracol Trail Team tinha assim o 1º, o 5º e faltava ver o resto da rapaziada... O 15º e o 16º voltam a ser nossos, o Pedro Crispim e o Hugo Neves e o primeiro lugar coletivo estava assegurado, voltámos a ser campeões do Circuito do Calcário! Parabéns a toda a equipa pelo esforço que foram metendo ao longo destas provas e que nos levou a conquistar este troféu! 

Equipa a receber o troféu da vitória coletiva nesta prova! Não pude estar presente porque assim que acabei a prova tive que ir para um casamento!
A nível pessoal foi uma ótima prova... Embora não conseguisse aguentar o ritmo do pessoal da frente, consegui manter sempre um ritmo forte, tendo ido ligeiramente abaixo naquele troço mais técnico aos 17kms mas conseguindo recuperar depois! O trabalho que tem vindo a ser desenvolvido ao longo das últimas semanas está a entrar cada vez melhor e a vontade de voltar a entrar numa competição é cada vez maior! Por agora, o foco está completamente virado para o treino!
Por fim, três registos:

1 - Parabéns à organização! A preocupação com o atleta foi por demais evidente... Mesmo após o erro dos 12kms, foram os primeiros a pedir desculpa aos atletas o que demonstra que erros acontecem a todos, até aqueles que mais trabalham para que estes não aconteçam! Da minha parte só tenho mesmo que pedir desculpa por não ter estado na cerimónia de entrega de prémios mas um casamento ao meio dia não me permitiu ficar sequer "mais um segundo"!

2 - Parabéns ao Diogo Baena e à Tânia Agostinho pela conquista das classificações gerais individuais! Foram muitas provas e conseguiram um desempenho regular que vos permitiu ascender ao primeiro lugar do pódio... Muitos parabéns novamente!

3 - Parabéns ao Vitor Ferreira por meter este circuito de pé! Além da visibilidade que algumas provas ganham pela presença neste circuito é uma ótima maneira de ter alguns bons atletas focados nestas provas da região! Parabéns pela iniciativa e pela "teimosia" de levar este Circuito para a frente!

Comentários

Mensagens populares