19ª Paragem 2016: Caracol a voar... Na estrada!

Meia Maratona Rock and Roll - Lisboa

Tempo (Oficial): 01:18:54
Tempo Chip: 01:18:29
Distância: 21.3kms
Classificação Geral: 33º Classificado
Classificação Escalão: 18º Classificado SenM

Uma semana após os 61kms da Serra D'Arga (Km Vertical e Ultra Trail) surgiu a oportunidade de ir a Lisboa correr a Meia Maratona do Circuito Rock'n'Roll em Lisboa! Ao comprar umas sapatilhas na Sport Zone ofereceram-me um dorsal para uma prova à escolha e embora o timing não fosse perfeito, acabava por ser a mais "fora" das provas do Circuito Nacional e permitia-me avaliar numa fase mais avançada da época, como estava o corpo nestas andanças da estrada.

A semana anterior à prova foi essencialmente de recuperação... O GTSA foi muito desgastante e todos aqueles quilómetros no "limite" levaram a que voltar a correr não fosse fácil! Na segunda cada passo era uma dor, na terça as dores diminuíram bastante e na quarta foi o primeiro treino sem dores nenhumas! Na quinta fiz séries e não consegui cumprir com os tempos estipulados e isso deixou-me apreensivo, mas não havia grande coisa a fazer, apenas fazer o resto do plano de treino e esperar que no domingo estivesse o mais bem preparado possível! Fui falando com o meu pai para saber qual seria o "tempo alvo" se é que isso se poderia prever porque já não fazia nada em estrada superior a 10kms desde Junho de 2015, na Corrida das Fogueiras e a recuperação do corpo não permitia meter ritmos muito altos para não correr o risco de lesão! Apontámos para a 1h21', os primeiros 10kms mais lentos e os restantes a acelerar ligeiramente até à meta.

O sábado finalmente chegou e o nervosismo começou a tomar conta de mim... Não estou habituado a estas "festas" da corrida! Enquanto ia para Lisboa começei a pensar mais no tempo que queria fazer, começei a imaginar como iria gerir a prova, como reagiria se conhecesse o Senhor da Marreta, como reagiria se fizesse uma prova melhor do que estava à espera, tudo me passava pela cabeça e queria que o tempo passasse rápido! Cheguei finalmente à Feira para levantar o dorsal e a Mariana foi ter comigo... Demos uma volta rápida e fomos para casa comer um esparguete à bolonhesa feita com muito amor pela minha namorada por causa da minha prova no dia a seguir! Fui descansar cedo porque os autocarros começavam a partir às 07:30 para a ponte e queria partir o mais à frente possível...

Caracol Apressado versão Estrada! Só falta mesmo a mochila ou o flask na mão para ser igual à de Trail!

Chegou finalmente o dia da prova; Tomar o pequeno almoço e às 07:54 estava no Centro Comercial Vasco da Gama para apanhar o autocarro! Segui logo viagem (já fui dos últimos a apanhar lugar naquele autocarro) e quando cheguei à ponte vi que tínhamos sido os segundos a chegar... O planeamento estava a correr bem e ainda deu tempo para aproveitar as casas de banho disponibilizadas pela organização e depois restava esperar! Sentei-me no chão, junto à linha de partida e aguardei perto de duas horas para a hora da partida... Foi aqui que começaram os problemas! Tanto tempo à espera da partida e alguns minutos antes tive nova vontade de ir à casa de banho... Olhei para o lado, para me dirigir a uma e reparei que das mais de 50 casas de banho portáteis disponibilizadas pela organização não estava uma única junto à linha de partida dos "normais"! Havia duas juntos à partida dos VIP e na nossa partida só se quisesse partir 20 metros atrás do lugar onde tinha chegado 2h antes... Nem pensar nisso, tinha que partir dali e aguentei a vontade! Depois, a partida dos VIP foi feita 50 metros à nossa frente... Mesmo que eles se quisessem espalhar nunca ocupavam mais de 10 metros e podiam aquecer para lá da linha de partida, não existia necessidade de partir tão atrás! Por fim, a partida em si... 5' antes da partida, os seguranças entrelaçaram os braços para que ninguém passassse para o lado dos VIP! Aguardámos pacientemente pela hora de sair para a nossa prova e quando ouvimos a contagem decrescente preparamos o relógio; Qual não é o nosso espanto que quando a contagem chega a 0, os seguranças continuavam de braços entrelaçados e nós continuávamos à espera de partir... E isto durou 10 ou 15'' até que alguém se lembrou que se calhar era melhor saírem da frente para partirmos! 

Seguranças a bloquearem a nossa passagem! Eu apareço do lado esquerdo da imagem
À saída dos seguranças conseguimos finalmente sair para a nossa prova e quando passei debaixo do pórtico da partida (25'' depois da partida real) pus o relógio a contar. O primeiro quilómetro foi feito a ultrapassar os VIP que tinham partido à nossa frente... A única exceção foi um pequeno grupo que saiu na frente e que nunca consegui alcançar! Tinha falado com o meu pai para não meter ritmos muito fortes ao início mas a inclinação negativa dos primeiros 3 quilómetros não tornaram a tarefa nada fácil, ainda assim tentei controlar-me e fiz 3'41''; 3'39''; 3'32'' em cada um deles. Após estes 3 quilómetros onde descíamos a ponte, seguíamos em direção ao Centro Comercial Vasco da Gama, onde estava muita gente a apoiar e a puxar por nós, o que quer se queira quer não, faz com que demos sempre um pouco mais de nós e até ao 7º km fui alternando ritmos entre 3'37'' e 3'45''. Os dois quilómetros seguintes eram marcados por uma subida não muito grande (11 metros de D+ em cerca de 100 metros) e descida no quilómetro seguinte em iguais proporções, refletindo-se isso no ritmo 3'48'' a subir (o mais lento da prova) e 3'41' a descer. 

A música é umas das imagens de marca da prova e acaba sempre por animar os atletas


Dos 10 aos 19 quilómetros o percurso era todo ele plano e consegui fazer uma coisa que não sabia ser capaz: Diferença de 3''/km ao longo de todos estes quilómetros (3'43'' a 3'46'')! A parte boa destas provas é que temos sempre alguém em "linha de vista" e isso vai dando sempre motivação de chegar mais à frente para recuperar mais um lugar... Perto do quilómetro 14 dá-se o retorno e apanhamos os atletas da Maratona. A diferença de ritmos era notória e ia passando por alguns atletas já "mal tratados" pelos perto de 30 quilómetros que levavam nas pernas! A diferença de ritmos era notória não só em mim como nos outros atletas e a motivação que falei anteriormente mantinha-se, tentar ir apanhando os atletas da meia maratona. Quando passei aos 15 quilómetros tive curiosidade de olhar para o relógio e reparei que estava a bater o meu Record Pessoal aos 15kms: 00:56:03 (tempo chip) destronou o anterior record de 00:57:25 na Corrida das Fogueiras de 2015! Entre o 16º e o 18º quilómetro senti o corpo a querer quebrar, mas ia fazendo as contas do tempo que faltava e menos de meia hora tinham que me garantir que mantinha o ritmo alto até ao fim! 

Regresso à zona do CC Vasco da Gama

Quando cheguei ao 19º quilómetro apanhei um atleta que já estava a ver desde o retorno e isso deu ainda maior alento... Já no quilómetro 20, com o regresso à zona com mais apoiantes junto ao Vasco da Gama e com a tal motivação de tentar deixar esse atleta para trás fiz 3'34'' mas ele não dava mostras de ficar para trás... Acelerei ainda mais e no último quilómetro fiz 3'18'' mas assim que chegámos à reta da meta ele passou e seguiu ainda mais rápido! A prova estava mesmo a acabar e restava acelerar para fazer o melhor tempo possível e foi assim, com 1h18'29'' que cheguei ao pórtico da meta! O antigo Record Pessoal da meia (1h26' em treino) estava batido e consegui acabar a prova com o maior objetivo cumprido... Sem lesões!

Passagem no pórtico da chegada!


Os objetivos foram cumpridos (ainda que as complicações iniciais não tenham ajudado) e consegui fazer uma boa prova sem uma sensação de esforço muito elevada... Agora resta continuar a treinar que a época está a acabar e aproximam-se o Trail dos Baldios e o Trail do Zêzere.

Comentários

  1. Que grande prova Tiago, ainda por cima apenas uma semana após a grande prestação na serra D'Arga.
    Muitos parabéns, desfruta do feito e boa recuperação.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos Cardoso, muito obrigado... Os treinos têm dado frutos e os resultados são uma consequência natural disso mesmo! Muito obrigado. Abraço

      Eliminar
  2. Incrivel. Que prova brutal. Essa dos VIPs é muito boa... nem sabia que isso acontecia. Boa recuperação, "futuro valor do trail nacional" ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente, Filipe Torres, enquanto estava à espera que os senhores seguranças saíssem da frente só consegui sorrir para os senhores por eles não terem culpa nenhuma...
      Mas pronto, sempre deu para fazer uma boa prova!
      Acredita que "soube" muito bem ouvir isso, dá uma vida nova ;)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares