20ª Paragem: A derrota da minha técnica!

Trail dos Baldios

Tempo: 01:59:22
Distância: 20.64kms
Classificação Geral: 3º Classificado
Classificação Escalão: 2º Classificado SenM

Desde as duas últimas provas (Serra D'Arga e Meia de Lisboa) entrei numa fase de treinos bastante puxada. Foram muitos quilómetros, muitas horas a correr e até algumas horas a nadar. Estava tudo a correr bem e nesta altura do "campeonato" era importante ter uma prova onde pudesse meter ritmos que jamais conseguiria meter em treino e o Trail dos Baldios aparecia mesmo na altura certa! O mentor deste projeto, o enorme Vitorino Coragem era desde logo sinónimo de prova de qualidade, com boa seleção de trilhos, enorme entrega da organização aos atletas e paisagens fabulosas... Era a prova ideal, no momento ideal e foi assim que cheguei à semana que antecedeu a prova de Vila Nova.

A semana correu bastante bem... Consegui cumprir integralmente o plano de treinos, a alimentação foi cuidada e o descanso foi o adequado, permitindo-me encarar a prova com as maiores ambições e aguardar pelo resultado final. 
O dia da prova começou cedo, juntou-se a comitiva do Caracol Trail Team, e desta vez a comitiva era mesmo grande... Para esta prova a equipa levou um número bastante elevado de elementos: além dos 13 participantes na prova principal, tivemos também elementos a participar na caminhada da prova e alguns elementos que foram apenas acompanhar. À chegada ao local do evento foi altura de ver algumas caras conhecidas, dar umas palavras ao padrinho da prova, levantar dorsais e preparar equipamento para a prova.
Equipa pronta para os 21kms do Trail dos Baldios
Perto da hora de início os atletas começaram a juntar-se, com uma grande animação por parte do speaker de serviço... Uma breves palavras do padrinho da prova e após contagem decrescente a partir de 10 até 0, saímos para mais uma aventura na bela serra da Lousã. O primeiro quilómetro da prova efetuou-se dentro da povoação de Vila Nova, uma pequena volta que permitiu alongar o pelotão antes da subida inicial. A prova acabou por sair mais rápida do que tinha pensado, alguns atletas que não conhecia bem saíram a ritmo forte e acabei por junto com o Pedro Ribeiro ir mantendo uma "distância de segurança" para não corrermos o risco de sermos surpreendidos. Perto do primeiro quilómetro, na segunda passagem pela partida, já seguíamos eu e o Pedro isolados na frente da prova, cenário que se manteve durante mais dois quilómetros, altura em que o Vitor Cordeiro se junta a nós. Já vínhamos a subir à dois quilómetros, por trilhos não muito técnicos e a subida não parecia terminar... Uns pequenos troços a direito com passagens por estradas de alcatrão (sempre bem sinalizadas) e chegámos ao primeiro abastecimento.

Os 3 primeiros no 1º abastecimento

Parti com um flask na mão e um gel nos calções portanto não tinha necessidade de parar em abastecimentos... O Pedro aproveitou para beber um bocado de água e assim saímos os três ao mesmo tempo do abastecimento! O trilho que se seguia era novamente a subir, tendo um fase inicial mais técnica, permitindo depois voltar a correr... No final da primeira grande subida, continuávamos os três a compor o grupo da frente e quando a inclinação diminuiu, o ritmo foi para um nível bastante elevado, não permitindo descansar nem um segundo. Por volta dos 8 quilómetros decidi tomar o gel, abrandei ligeiramente para conseguir "mastigar" e quando dei por mim já levava 20 metros de atraso para ambos. Tentei fazer a recuperação mas os ritmos eram bastante altos, conseguindo apenas manter o atraso ao longo da subida que se seguia até ao parque das mestrinhas, local do segundo abastecimento.
Ligeiro atraso à passagem do segundo abastecimento

Após a passagem por este abastecimento iniciávamos a parte mais penosa da subida, desta vez com destino ao ponto mais alto da prova, o parque eólico de Vila Nova. Esta fase da subida era bastante inclinada, mas foi também aqui que me senti melhor, fazendo uma aproximação lenta, mas progressiva, conseguindo correr praticamente ao longo de toda a subida e tendo ainda força para, nos metros finais da subida acelerar o ritmo e ver a reação do restante "grupo". Apesar de ter ganho algum avanço, cerca de 20 metros, o terreno que se seguia era uma descida, em terreno fácil tendo a recolagem sido feita em menos de 200 metros. Estávamos assim com cerca de metade da prova e o trio da frente mantinha-se inalterado... Como tinha feito a tal aceleração acabei por manter o ritmo alto durante a descida que se seguia, até cerca dos 13.5 quilómetros. Nesta zona localizava-se o terceiro abastecimento onde voltei a não parar, tal como o Pedro e o Vitor e iniciava-se uma nova fase do percurso com duas ligeiras subidas, uma com pouca inclinação mas relativamente longa e uma mais inclinada e mais curta. Se na primeira o grupo se manteve na mesma, na segunda tentei novamente fazer alguma diferença, tentando aumentar o ritmo voltando a ganhar algum espaço, mas o que se seguia era uma nova reta e a recolagem voltou a ser feita sem grandes problemas. 


A partir daqui começou a fase que dá o título ao post... Uma descida inicialmente não muito técnica, mas que já obrigava a alguma atenção onde acabei por perder pouca distância para o duo da frente, conseguindo alcançá-los numa ligeira subida e que tinha uma segunda zona, já bastante técnica, mais perto da linha de água onde apenas vi o Pedro e o Vitor a iniciarem a descida! Os saltos e a terra solta e húmida faziam com que perdesse muito tempo a cada passada e em menos de nada estava sozinho naqueles trilhos. Perdi um pouco da motivação, a prova estava a correr praticamente na perfeição e aqueles trilhos estavam a demonstrar ser mais complicados do que tinha previsto... Após passar em mais uma travessia de estrada onde estava o João Rodrigues (obrigado pela presença ao longo da prova, companheiro, mostrando sempre preocupação com os atletas) e ele me dizer que já levava algum tempo de atraso, "mais de um minuto", percebi que a prova estava "perdida" e que me restava não perder muito tempo no restante percurso para não perder também o lugar no pódio.

Uma das passagens na zona técnica

Após essa passagem pelo João Rodrigues, a prova voltava à mesma toada, trilhos não muito técnicos que levavam até muito perto da meta... Tentei meter um ritmo alto para cumprir o objetivo do pódio e fui conseguindo. Nos últimos dois quilómetros fomos brindados com uma subida final, bem inclinada, que fiz toda a correr e após isso, uma descida até à meta, feita a alta velocidade, onde estava novamente o Speaker a aguardar os atletas e "entreter" os espectadores.




No final, após cumprimentar os dois justos primeiro e segundo lugar, acabei por voltar atrás e ver como estava a restante equipa, até para saber se ganhávamos o primeiro lugar coletivo... O Carlos Mendes vinha em 8º lugar e assim estava garantida mais uma vitória coletiva para o Caracol Trail Team! Continuei o percurso inverso até ir buscar o meu pai e acabei por fazer o retorno até à meta a contar-lhe como tinha corrido a prova.

No final um belíssimo almoço fornecido pela organização com direito a muita comida e bebida à descrição, proporcionando ótimos momentos de convívio entre os atletas e no final a entrega de prémios com prémios muito bonitos entregues aos primeiros atletas da geral, dos escalões e da classificação coletiva. No final foi ainda entregue um leitão à equipa com mais elementos a participar na prova do trail que foi também destinado à nossa equipa! 

Pódio da geral do Trail dos Baldios

Pódio coletivo do Trail dos Baldios

Para terminar resta agradecer a toda a organização por este grande evento que organizaram onde se notou uma clara preocupação para agradar os atletas sendo esta preocupação clara ao longo de todo o percurso e também nos momentos pós prova, almoço e entrega de prémios. A nível de percurso a Serra da Lousã é uma das minhas preferidas e aquelas paisagens por onde fomos passando na prova só vêm acentuar ainda mais a minha opinião. As marcações eram em número elevado, nunca estando mais de 10 metros fora do trilho e a única coisa que não posso comentar são mesmo os abastecimentos pois nem para eles olhei, mas se estavam como o resto da prova, estavam certamente em abundância e qualidade. Um bem haja a toda a organização e conto voltar a esta prova... Obrigado por tudo!

Comentários

Mensagens populares