Revista do Ano 2016 (em fotos)

A minha época desportiva terminou há cerca de duas semanas, no Trail do Zêzere, e como tal está na hora de fazer um balanço sobre como correu o ano, quer para perceber onde estiveram os erros do ano anterior e corrigir, quer para poder iniciar o planeamento do ano desportivo de 2017.

A nível de objetivos, entrei nesta época sem ter bem noção daquilo que poderia atingir. Em 2015 tinha completado o circuito do Calcário, mas esse circuito não podia ser comparação para aquilo que iria encontrar no Campeonato Nacional de Trail. A concorrência era maior, tinha tanta ou mais qualidade que no anterior circuito e o tipo de provas era bastante diferente. Decidi meter o objetivo do top15 e à medida que o ano avançasse, ia percebendo quais eram as minha capacidades. Além do Campeonato de Trail meti também como objetivo terminar duas provas de 100kms... A ultra de Sicó, uma velha conhecida do calendário nacional, experimentar o MIUT, para ver quais as sensações numa prova com aquelas dificuldades e consoante corresse a Madeira poderia tentar a Freita, mais uma velha conhecida do calendário. Neste Campeonato de Ultra Endurance tinha ainda menos objetivos que no Campeonato de Trail - basicamente acabar já era satisfatório. Com este calendário em mente parti para um ano que se previa com muitos quilómetros... Vou agora passar o ano em revista, através de fotos de cada um dos eventos:

Janeiro 2016

Nº Atividades: 31 (31 corrida + 0 natação)
Quilómetros: 474,19
Tempo: 46:55:07
Primeira prova do ano, primeira marca nos joelhos... Início de ano em 24º da Geral no Trail Vicentino da Serra; O Campeonato Nacional de Trail não começava da melhor maneira.


A segunda prova da época já correu bem melhor que a anterior... O Trail de Ourém foi a primeira prova onde me senti realmente com força e o resultado foi ótimo: 2º Geral e 2º SenM

Fevereiro

Nº Atividades: 29 (26 corrida + 3 natação)
Quilómetros: 361.43kms
Tempo: 34:03:10

Segunda prova do Campeonato Nacional de Trail, o Trail das Poldras; O resultado já foi melhor que na primeira prova, mais perto do objetivo inicial da época mas ainda assim não foi a prova perfeita. Para juntar à festa: mais uma marca nos joelhos.

Talvez o ponto mais baixo da temporada... Até este dia tinha apenas desistido de uma prova na vida, precisamente neste local mas 3 anos antes! Aos 35kms, após queda de neve num dos pontos altos da prova e com falta de equipamento adequado, vi-me novamente forçado a abandonar a prova. 

Março

Nº Atividades: 37 (31 corrida + 6 natação)
Quilómetros: 516.58kms
Tempo: 48:24:45

Mês com mais quilómetros, mais horas em treino e provas, e este dia foi um bom exemplo disso... Um km vertical percorrido em 8kms e no fim da prova mais um treino para meter quilómetros! As sensações eram cada vez melhores e o treino para o MIUT começava a demonstrar resultados: 5º Geral; 1º Sub23M

Mais um fim de semana de intensa atividade a justificar o porquê de Março ser o mês com mais quilómetros... Dois fins de semana após o Louzan1000 regressamos à Lousã, desta vez com o amigo Vitorino Coragem para um treino de 40kms com 2100 D+

No dia após o treino longo na Lousã, prova de 10kms para fazer a ritmo elevado mas não de prova... Os 36'18" provavam que a forma estava a subir e que estava a atingir patamares que nunca tinha atingido.

Abril

Nº Atividades: 32 (28 corrida + 4 natação)
Quilómetros: 436.75kms
Tempo: 40:07:48

Ao mês de Abril de 2016 primeira vitória da minha carreira desportiva! O MIUT estava cada vez mais próximo (embora já soubesse que não podia ir, como explico na foto seguinte) e estava a sentir-me como nunca... A prova foi rapidíssima e terminou com uma média inferior a 5'/km em 30kms com 1000mts de D+.

Duas semanas antes do MIUT soube que por motivos profissionais não podia ir aquele que tinha idealizado como o objetivo do ano. A prova da Madeira saiu do meu calendário e arranjei uma prova que me surpreendeu pela positiva, o Trail de Montejunto. Uma serra que não conhecia mas que demonstrou ser muito ao "meu jeito". No final, segunda vitória da minha vida e o sentimento que todo o trabalho até à data estava a dar bons resultados, as sensações não podiam ser melhores. 

Maio

Nº Atividades: 32 (30 corrida + 2 natação)
Quilómetros: 433.52kms
Tempo: 39:37:58


O mês de Maio começou com uma bonita homenagem a um dos senhores mais marcantes do Trail Nacional, o Vitorino Coragem. A equipa participou na prova que tinha o seu nome e acabei por vencer a "prova", que ficou mais marcada pelo convívio que pela competição.

Em Maio voltaram as provas do Campeonato Nacional de Trail, neste caso o Trail das Lampas. Esta foto foi tirada a 2 quilómetros da meta e significa muito para mim... Dois dos senhores por quem tenho mais respeito no Trail e que à apenas alguns meses via como o "sonho" estavam a discutir os lugares de topo comigo... 7º lugar da geral e 7º lugar SenM lançavam-me para maiores ambições no campeonato nacional.


O Estrela Grande Trail (46kms) era uma prova que não estava no calendário, mas a saída da Madeira fez com que fosse um bom teste ao corpo em provas mais longas e a nota de desempenho foi alta. Uma prova feita de trás para a frente que me deixou a um lugar do pódio perdendo para alguns nomes bem conhecidos nacional e internacionalmente. O futuro parecia cada vez mais risonho.

Junho

Nº Atividades: 33 (27 corrida + 6 natação)
Quilómetros: 378.90kms
Tempo: 32:38:58

O corpo começava a dar sinais de quebra, aquele auge de Abril/Maio estava a entrar em queda, embora não muito acentuada... No Trail de Sesimbra, a minha 4ª prova do Campeonato Nacional de Trail fiz um 10º Geral e 9º SenM. Tentei gerir ao máximo essa quebra e consegui perder pouca forma.

A prova que a quebra estava a ser minimizada foi esta prova de estrada. A corrida da Nazaré, realizada num local que me diz muito e que tem também um percurso "durinho" para prova de estrada marcou a minha primeira passagem aos 10kms abaixo dos 35'. Foi o meu primeiro pódio na estrada, com um 3º lugar da Geral.

Julho

Nº Atividades: 32 (30 corrida + 2 natação)
Quilómetros: 400.81kms
Tempo: 35:17:26


Em Julho participei pela última vez no escalão Sub23M e logo em casa. A despedida do escalão foi boa, venci-o mas a prova em si não foi a melhor... Provavelmente a causa foi a tal quebra que falei em Junho mas ainda assim não posso dizer que tenha corrido mal, só não correu como queria: 4º Geral.

Foi este o estado em que acabei a 5ª prova do Campeonato Nacional de Trail... O trail das Poldras realizou-se sob temperaturas muito elevadas e as consequências para o corpo foram enormes! Ainda assim, fiz uma prova de trás para a frente e consegui pela primeira vez ir ao pódio no meu escalão (SenM) numa prova da ATRP; Resultado final: 5º Geral; 3º SenM

Agosto

Nº Atividades: 32 (28 corrida + 4 natação)
Quilómetros: 422.51kms
Tempo: 35:11:51

A prova dos meus sonhos... O trail noturno da Lagoa de Óbidos foi um marco para mim. Pela primeira vez venci uma prova do Campeonato Nacional de Trail! Uma prova onde andei sempre no "limite" na esperança de não rebentar mas a saber que essa era uma possibilidade que estava em jogo. Felizmente que aguentei a prova toda e na reta da meta, após um sprint com o Diogo Baena (na foto) consegui a tão desejada vitória. Parecia que o mau momento por que passei em Junho/Julho estava a passar.

Setembro

Nº Atividades: 28 (28 corrida + 0 natação)
Quilómetros: 435.36kms
Tempo: 37:51:17


O calor do Trail das Poldras resolveu voltar a aparecer no Trail do Sor, a 7ª prova do Campeonato Nacional de Trail. A partir desta prova poderia começar a  "deitar fora" os piores resultados, no caso o Trail Vicentino e o Trail de Poiares (os primeiros dois do campeonato). A prova correu muito bem e embora não conseguisse aguentar o ritmo da frente, consegui manter sempre a distância para estes e fazer mais um pódio no escalão: 4º Geral; 3º SenM

Pelo segundo ano consecutivo estava na Serra D'Arga, e pelo segundo ano consecutivo estava no quilómetro vertical. Já sabia como era o percurso e tentei sair forte e ver até onde podia ir... Embora chegasse ao fim do 1º quilómetro na primeira posição, acabei por ir perdendo lugares tendo ficado em 8º lugar. Também sabia que iria ter a ultra no dia seguinte, portanto não podia dar 110% como tento sempre dar. De qualquer maneira, os 4' a menos que o ano anterior mostravam que a prova tinha saído bastante bem.

Os sinais do dia anterior de que o corpo estava a responder bem continuaram no dia do Ultra Trail do Grande Trail Serra D'Arga. À medida que ia passando pelo meu pai ia dizendo que estava a sentir-me muito bem, capaz de fazer a diferença nas subidas e com muitas "ganas" de fazer um bom resultado naquela que para mim é a Meca do Trail em Portugal. Quando perto dos 40kms passei para segundo disse para mim mesmo que tinha que dar tudo ali e assim fiz. Consegui manter o segundo lugar e senti-me como um autêntico vencedor, foi uma prova perto de perfeita.

Outubro

Nº Atividades: 41 (36 corrida + 5 natação)
Quilómetros: 503.82kms
Tempo: 44:28:51

Uma semana após o Grande Trail Serra D'Arga aparecia no calendário a Meia Maratona Rock'n'Roll de Lisboa. Uma "oferta" da Sport Zone que não podia desperdiçar. Embora soubesse que não podia ir ao máximo queria manter um ritmo alto e fazer um tempo a rondar a 1h20'. Consegui ainda melhor que isso e bati o meu record pessoal à Meia Maratona (1h18'30'') e aos 15kms (56'03''). Uma boa prova onde o único ponto negativo foi a organização das partidas.

A penúltima prova do ano, Trail dos Baldios, serviu também para fazer um teste à máquina para a última prova do Campeonato Nacional de Trail, o Trail do Zêzere. Este "teste" tinha apenas 20kms mas a sua localização, na Serra da Lousã, fazia com as dificuldades fossem bastante grandes. Andei sempre no trio da frente juntamente com o Vitor Cordeiro e com o Pedro Ribeiro mas numa zona mais técnica acabei por perder o "comboio" ficando sem possibilidades de lutar pela prova, garantindo ainda assim um lugar no pódio da classificação geral: 3º Geral; 2º SenM.

Novembro

(Mês ainda por terminar a nível de dados)


Última prova do Campeonato Nacional de Trail e também a última prova da época. Apenas o 2º lugar me dava um lugar no pódio do escalão no Campeonato e para isso era preciso uma prova perfeita. Os ritmos foram alucinantes desde o início, eu e o Pedro seguíamos na perseguição ao duo de Portalegre, Luís Semedo e Vitor Cordeiro e na nossa perseguição estavam duas "estrelas nacionais" o Tiago Aires e o Hélio Fumo, ainda a recuperarem do Campeonato do Mundo. A prova foi perfeita e nos últimos metros da prova ainda consegui ultrapassar o Vitor ficando em 2º lugar da Geral e de SenM garantindo também o 3º lugar de SenM para o Campeonato Nacional de Trail da ATRP. Um ótimo fim de época que deixa "água na boca" para o que virá em 2017.

Em relação aos objetivos iniciais da época, acabei por não conseguir cumprir a parte de terminar as provas com +100kms mas isso até acabou por me dar alguma "capacidade competitiva" nas provas do Campeonato Nacional de Trail. Os resultados e treinos que fui fazendo no final do ano indicam que o corpo está a reagir bem às distâncias maiores e para o ano vou meter-me mais nessa "guerra", vamos ver como vai realmente reagir o corpo. Uma coisa é certa, vou dar o que tenho e o que não tenho para continuar a evoluir a cada dia de 2017.

E como disse num post após a vitória em Óbidos, esta vitória está longe de ser minha... Gostava de agradecer a toda a minha equipa por todo o apoio, quer aos atletas quer à equipa de apoio e especialmente aos meus pais e irmã por toda a disponibilidade para me acompanharem e motivarem. Agradecer à minha namorada pela paciência que tem com as minhas corridas e por todo o apoio que me dá. Agradecer também à Wild, na pessoa da Cláudia Ramos e Nuno Duarte pelo apoio que têm dado ao longo dos últimos anos. São todos parte fundamental da minha evolução. Obrigado!

Comentários

Mensagens populares