Falhei... E agora?

As regras da vida são fáceis... Trabalhamos para atingir o nosso objetivo, trabalhamos muito mesmo e procuramos chegar ao momento decisivo com a melhor preparação possível! Por um lado o trabalho deixa-nos descansados, sabemos que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance mas por outro, e se correr mal? Ninguém está preparado para ouvir esta pergunta, o mais provável é nem sequer meterem essa hipótese em cima da mesa mas jamais a podemos descartar!

Acontece que o insucesso bateu-me à porta no dia 27 de Abril e embora já o tenha abordado várias vezes aqui pelo blog e pelo instagram, ainda não me tinha sentado a pensar e a escrever sobre isso! Se é verdade que são as vitórias que nos deixam mais motivados não é menos verdade que nas derrotas aprendemos lições valiosas que nos permitem ajustar o caminho que estamos a percorrer!

Quando definimos objetivos temos duas hipóteses, ou os estabelecemos a um nível tangível e temos um grau de certeza relativamente grande que os vamos atingir ou então elevamos bem alto os objetivos e depois temos que nos aguentar se por ter arriscado um voo muito alto, as coisas não correrem bem! Esta época escolhi o segundo método, acarreta mais riscos mas se correr bem, tenho objetivos para a vida cumpridos... Acontece que não me preparei o suficiente para as "quedas" que naturalmente vamos dando até os conseguir atingir! A partir do dia 28 de Abril as coisas complicaram-se... A vontade de correr era pouca, tanto tinha dias em que me sentia bem como no dia a seguir tinha dias em que só me perguntava porque ia treinar! A própria vida pessoal acabou por ser influenciada, a confiança desceu para níveis astronomicamente baixos e tive que recomeçar praticamente do 0 para voltar a acreditar que posso fazer alguma coisa sequer semelhante aos meus objetivos! As coisas parecem estar a entrar nos "eixos" e deixo aqui algumas das coisas que fiz:


  • Juntei-me às pessoas que me levam a ser melhor! Este é talvez o ponto mais importante... São estas pessoas que quando nos vêm em baixo, nos chamam para treinar, que nos obrigam a falar, que nos vão puxando aos poucos para o lugar de onde acabámos de cair! Por vezes nem nos apetece ir, mas é a persistência dessas pessoas que nos leva a regressar aos poucos à nossa vida "normal";
  • Foquei-me no plano de "recomeço"! Quem gosta de evoluir e de ser a cada dia um bocadinho melhor que o anterior, tem a tendência de olhar para um plano de treinos como uma religião! Mesmo que não apeteça, não podemos falhar com o "compromisso" e lá seguimos para o treino!
  • Voltei a correr em sítios que me dão um prazer enorme! Voltei à Serra Mágica, a Serra de Sintra e tenho amanhã mais uma aventura numa Serra com uma história pessoal que me diz muito, a Serra da Estrela! É ótimo poder percorrer estes trilhos e relembra-me o porquê de adorar praticar este desporto! 
  • Afastei-me das redes sociais! Se é verdade que o retorno de ter redes sociais é ótimo, permitindo-nos "tocar" mais pessoas e receber um feedback estrondoso, tem também fases em que nos ocupa demasiado a cabeça e que não nos permite fazer os tais ajustes ao caminho que falei no segundo parágrafo! Durante alguns dias só vinha ao blog fazer os posts das provas e fazia passagens esporádicas das redes sociais e parece-me que acertada.

Aparentemente as coisas estão a regressar à sua normalidade... Estou a cumprir com tudo o que está planeado, sinto que o corpo já está outra vez alinhado para a evolução e estou de volta às redes sociais! Agora que venha o Estrela Grande Trail e que mais uma vez esta montanha me traga muitas alegrias! Boas sorte a todos os que se vão desafiar este fim de semana quer no EGT, no UTSM e noutros trilhos deste país!

Comentários

  1. Força, Tiago. Já estás a ver a luz ao fundo do túnel, estás a fazer as coisas certas. O EGT vai ser o catalizador, vais ver. Um abraço, boa prova e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo, Filipe! A Serra da Estrela nunca desilude :)
      Obrigado e um abraço

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares