Treino de Sintra: Parte 2 (Tracks no Suunto Ambit 3 Peak)

Após um treino que fiz sozinho em Sintra pensei em 3 posts seguidos em que abordava vários temas diretamente relacionados com esse treino. Em primeiro lugar saiu o post sobre o material obrigatório para levar para treinos sozinhos na Serra, este é o post sobre a utilização de tracks no relógio GPS durante a realização do treino e por último falarei sobre a Serra de Sintra e porque lhe chamo a Serra Mágica.


Antes de começar a falar da maneira como preparo o relógio para os treinos e como o utilizo gostava só de dizer que o que vou falar é aquilo que utilizo, passo a passo. Não quer dizer que seja o mais correto ou o mais rápido, sou um principiante a trabalhar com estes métodos... Se alguém souber de melhores maneiras ou mais rápidas por favor comentem o meu post (no blogue), é útil para mim e para quem possa vir a ler no futuro. 

Voltando ao treino de Sintra... Foi a minha primeira experiência com tracks e já depois disso voltei a utilizar na Lousã, num treino longo que fiz! A segunda experiência foi mais prática e mais rápida, a experiência a analisar o percurso no relógio ajudou a tomar as decisões nos cruzamentos e saiu tudo de forma fluída. Por isso, no fim de lerem, nada como irem testar com um qualquer track que tenham para nunca mais se esquecerem. Vou falar em específico do Suunto Ambit 3 Peak porque é o que tenho, mas penso que os passos sejam os mesmos para toda a família Ambit. 

Vou dividir a explicação por passos, para tornar os processos mais fáceis:

1 - Da escolha do track até ao planeador de percursos do Movescount
2 - A passagem dos percursos para o relógio
3 - A utilização no relógio (com e sem registo)

1 - Da escolha do track até ao planeador de percursos do Movescount

O primeiro passo é mesmo escolher o track... Sei que existem sites só para partilha dos mesmos mas até hoje, como tinha sempre percorrido trilhos nos sítios para onde fui, escolhi antigos treinos que tinha feito. Vou então explicar passo a passo como chegar ao passo final do Planeador de Percursos.

Em primeiro lugar têm que escolher o treino que querem repetir, no caso o de Sintra foi a 18 de Julho de 2017

Arrastam o treino até à zona do mapa, confirmam que é esse o treino e clicam no canto inferior direito, em "Exportar percurso para o planeador de percursos"
Abre-se imediatamente uma nova janela com o Planeador de Percursos onde podem editar o vosso track. Podem também criar pontos de passagem que vos podem ser úteis para marcar como pontos intermédios ou pontos de interesse, como por exemplo em Miradouros, para poderem tirar a selfie do treino.
Após a edição do track e de colocar todos os pontos de interesse, dar um nome para facilmente identificar o treino no relógio (neste caso "Sintra"), selecionar o relógio para onde se quer passar o percurso e clicar em guardar. Está concluída a primeira fase.


2 - A passagem dos percursos para o relógio

Esta é a fase mais fácil... Basta ligar o relógio ao computador, se tiverem a aplicação do Moveslink já instalada e a opção de início automático ligada, é só aguardar que o moveslink termine a sincronização e o percurso fica automaticamente guardado no relógio.

Menu que se abre do moveslink (quando já instalado) assim que se conecta o relógio ao computador


Fim da sincronização. O percurso já foi exportado para o relógio.


3 - A utilização no relógio (com e sem registo)

Aqui chegamos à fase em que tudo se desenrola no relógio. Existem duas opções: Podemos navegar ao longo do percurso sem registo da nossa atividade, como se de um GPS se tratasse e podemos registar o nosso treino. Para tal, os menus a aceder no relógio são diferentes e vou mostrar as duas opções para lá chegar... Como os menus dentro da navegação são iguais, só o vou mostrar nas opções com registo. 

Sem registo:

Aceder ao menu Navegação


Aceder a percursos

Escolher o percurso que se quer, no caso Volta Sintra (à frente do nome da volta tem a distância do percurso, no caso, Volta Sintra (16.8kms))

Selecionar a opção Navegar

Escolher o Ponto para onde nos queremos dirigir, no caso o ponto A que era o ponto de partida e iniciar a navagação


Com registo:

Aceder ao menu Exercício
Selecionar o modo pretendido, no caso Corrida

Deixar pressionado o botão central do lado direito até terminar o carregamento das opções
No menu opções selecionar Navegação
Após selecionar Navegação, os procedimentos são os mesmos em relação à navegação sem registo (explicado em cima): Aceder a percursos, selecionar o percurso, selecionar "navegar" e selecionar o ponto para onde nos vamos dirigir. Já com o percurso selecionado estes são os ecrãs que podemos utilizar (os ecrãs são de outro treino que não em Sintra):


Ecrã com a distância para o ponto pretendido (mais para orientação em que se fazem troços em linha reta para o ponto pretendido)... Útil para encontrar o ponto inicial (Ponto A), mas durante o treino não costumo utilizar

Ecrã que mais utilizo... Tem o track do treino e a seta com a nossa localização. Basicamente vamos acompanhando a evolução no ecrã e no terreno. Em caso de cruzamento é só ver para onde segue o track e seguimos o nosso treino. O ecrã vai-se ajustando ao sentido de deslocamento



Ecrã com o percurso total. Dá para perceber em que local estamos do percurso, utilizo só para perceber a distância relativa que estou de algum ponto que conheça do percurso

Perfil altimétrico do treino... Enquanto vamos avançando o percurso vai ficando preto, tal como na imagem seguinte

Perfil de um treino, já com a primeira parte percorrida

Para finalizar, estes são os menus que se podem percorrer quando estamos a registar o treino e a navegar ao mesmo tempo:



Fica assim a minha explicação em relação ao método como se podem utilizar os tracks... Volto a referir que este é o método que utilizo, pode não ser o mais rápido mas tem sido eficaz quando precisei dele. Se alguém tiver dicas úteis, é só acrescentar nos comentários para que mais gente possa receber essa informação. Bons treinos

Comentários

Mensagens populares